Certificações do Data Center (Alog Equinix) - Cloud Privada Direct One

A plataforma app.direct.one  roda em um servidor dedicado numa Cloud Privada no Data Center Alog, que faz parte da rede Equinix, com estruturas redundantes no Brasil, Estados Unidos e Ásia.

O data center da ALOG possui sistema de gestão certificado por ISO9001: 2008, SAS70 Tipo 2, SSAE16 tipo 2 e ISAE3402. O data center SP2, onde a plataforma está, também é certificado pelo Uptime Institute como TIER III.

A Alog também possui premiação em diversos segmentos:


Infra-estrutura do Data Center (Alog Equinix)

Algumas informações sobre o Data Center:

  • Localizado em Tamboré (SP) e possui 6 mil m² de área construída

  • Total de 3,2 mil m² de piso elevado com 1m de altura

Refrigeração Redundante:

  • O sistema de refrigeração foi projetado com base nas melhores práticas internacionais, com apoio do software de simulação Computacional Fluid Dynamics

  • IDC organizado em corredores quentes e corredores frios – confinamento total

  • Equipamentos de ar condicionado de precisão de 30 toneladas, do tipo expansão direta

  • Capacidade total de até 2.000 toneladas de refrigeração

Energia:

  • 10 MW de energia disponível

  • Densidade de carga por rack: até 10kW

  • Duas linhas de alimentação independentes e redundantes de 34,5 kV

  • Distribuição através de painéis elétricos redundantes

Sistema De UPS's:

  • Equipamentos de última geração e altíssima eficiência energética, ligados em sistema Dual Bus

  • Capacidade instalada de 11,8 MW

Geradores:

  • Grupos moto-geradores à diesel redundantes garantem alimentação em caso de falhas

  • Capacidade total de 14 MW – assume toda a instalação em apenas 30 segundos

  • Reserva de 60 mil litros de combustível

Detecção e Combate a Incêndio:

  • Sistema de detecção inteligente de sensores de fumaça e calor

  • Sistema precoce de detecção de incêndio VESDA (Very Early Smoke Detector Apparatus)

  • Sistema de combate a incêndio através de gás inerte (FM-200), que extingue o fogo sem danificar os equipamentos, sem provocar risco aos ocupantes e nem prejudicar a camada de ozônio

  • Sistema de combate do tipo “dry-pipe”, equipado com válvulas de “pré-action”

Conectividade de Redes:

  • PTT Metro – primeiro ponto de troca de tráfego de Tamboré conectado diretamente ao PTTMetro

  • Conexão direta com as principais operadoras de telecom

  • Conexão direta com a Terremark (NAP Américas)


Certificação TIER III

O Padrão TIER é um modelo usado para mensurar o nível da infraestrutura de um local destinado ao funcionamento de um centro de processamento de dados (CPD). O Uptime Institute Professional Services é o único fornecedor de consulta e Certificações para o Sistema de Classificação TIER.

As classificações TIER foram criadas para descrever, de modo consistente, o nível de exigência requerida de infraestrutura local destinada a manter as operações de um centro de processamento dados (CPD), e não das característica individuais dos sistemas ou subsistemas componentes de um CPD. Assim, a classificação da topologia TIER considera como um todo o local destinado a hospedar um CPD, sendo restringida pela classificação do seu subsistema mais fraco, que pode impactar toda a operação daquele local.

O sistema que avalia e classifica a infraestrutura de CPD com base em um formato padrão, é denominado Sistema de Classificação de Nível TIER I, II, III, IV. Este sistema tem como objetivo básico comparar a funcionalidade, capacidade e a esperada disponibilidade (ou desempenho) de uma certa topologia de projeto de infraestrutura de um CPD em relação a outros, ou para comparar um grupo de localidades distintas hospedando CPDs. O padrão TIER foca na topologia e no desempenho (performance) de um local individual destinado a CPD, sendo independente dos sistemas de Tecnologia da Informação que operam dentro do local.

Este padrão descreve critérios para diferenciar as quatro classificações de topologias de infraestruturas de localidades de CPD, baseadas em níveis crescentes de redundância, tanto em componentes de capacidade quanto em caminhos de distribuição.

A norma TIA 942 da Associação das Indústrias de Telecomunicações (TIA) descreve os requisitos para a infraestrutura de centro de processamento de dados. O mais simples é um CPD padrão TIER 1, que é basicamente uma sala do servidor, seguindo as diretrizes básicas para a instalação de sistemas de computador.

O nível mais complexo é um CPD no padrão TIER 4, que é projetado para hospedar sistemas computacionais de missão crítica, com os subsistemas totalmente redundante e zonas de segurança compartimentadas, controladas por métodos de acesso biométrico. Outra consideração é a colocação do centro de dados em um contexto subterrâneo, para segurança de dados, bem como considerações ambientais, tais como exigências de arrefecimento.

O programa de auditoria German Datacenter Star usa um processo de auditoria para certificar 5 níveis de "gratificação" que dizem respeito à criticidade do Data Center.

Os níveis descrevem a disponibilidade de dados do hardware de um local destinado a Data Center. Quanto maior o nível, maior a disponibilidade. Os níveis são:

TIER I

  • Caminho de distribuição único não-redundante que serve os equipamentos de TI

  • Componentes de capacidade não-redundantes

  • Infraestrutura do local básico garantindo disponibilidade 99,671%

TIER II

  • Todos os atributos do TIER I

  • Infraestrutura do local com componentes de capacidade redundante, garantindo a disponibilidade de 99,741%

TIER III

  • Todos os atributos do TIER II

  • Múltiplos caminhos de distribuição independente, servindo aos equipamentos de TI

  • Todos os equipamentos de TI devem ser dual-alimentados e totalmente compatíveis com a topologia da arquitetura do local

  • Infraestrutura local paralelamente sustentável, garantindo a disponibilidade de 99,982%